Somos seres sociais

Atualizado: Jun 29



Desde pequenos, necessitamos da convivência social para nos mantermos protegidos e alimentados. Ao longo da vida, esse instinto se perpetua, com diversas provas de que longos períodos de isolamento podem levar ao adoecimento físico (por exemplo, por doenças cardiovasculares) e mental (por exemplo, a depressão).


As associações da solidão (que é a percepção pessoal de que se está só) e do isolamento social (que acontece quando estamos distanciados fisicamente de outras pessoas) com diversos problemas de saúde ainda não está plenamente estabelecida pela ciência, mas há fortes indícios de que o isolamento social, particularmente, leva à elevação do estresse (por sermos seres instintivamente sociáveis) que por sua vez aciona nosso sistema imunológico a responder de forma diferente, elevando marcadores inflamatórios do sangue que nos colocam em maior risco de doença.

VAMOS APROVEITAR AQUI PARA QUE VOCÊ CONHEÇA AS DIFERENÇAS ENTRE O ESTADO DE SOLIDÃO E SOLITUDE



Na SOLITUDE, vivemos momentos de criatividade e temos maiores possibilidades de exercitar a autoreflexão. Como você pode imaginar, esse é um estado de espírito que traz uma sensação de paz e tranquilidade interna.




SOLIDÃO é uma resposta emocional negativa ou desagradável ao isolamento,

muitas vezes associada à angústia e à tristeza. É quando percebemos a

situação de afastamento como uma prova de que estamos desconectados dos

outros e que algo muito importante está faltando em nossa vida.

Em estados de solidão, a pessoa pode ter esses sentimentos mesmo que esteja cercada de pessoas queridas.

O QUE EU POSSO FAZER QUANDO SINTO SOLIDÃO?


Como vimos, o estado de solidão está ligado a um estado de desconexão. Portanto, atitudes que nos conectam a coisas ou pessoas significativas e positivas tendem a nos aliviar.


● Mesmo que você não esteja muito motivado, conecte-se com alguém. Estar separado fisicamente das pessoas não significa que você precisa estar desconectado delas. Muitas vezes, a falta de motivação vem da falta de oportunidade para que ela surja. Lembre-se de quantas vezes você não estava motivado para ir à academia ou visitar um amigo, mas quando chegou lá, percebeu que valeu a pena! Telefone, responda mensagens,

escreva uma carta.


● Tomando os devidos cuidados, comunique-se com as pessoas que vivem próximas a você. Essas atitudes restituem a sua conexão com a comunidade, seus entes queridos e até com você mesmo, reduzindo os níveis de estresse e o sentimento de solidão que possam vir a surgir.


● Fazer isso é uma das prioridades neste momento, já que existem provas de que a incapacidade de ativar a rede de contato está associada à ansiedade a curto e ao sofrimento a longo prazo.


● Faça uma lista de coisas que você gostava, gosta ou gostaria de fazer (não se preocupe com sua motivação nesse primeiro momento).


● Cozinhar, tocar um instrumento, cuidar de plantas e assistir a filmes são ótimas opções, mas você pode escolher o que quiser. Depois disso, tente fazer alguma dessas coisas.

É bem provável que no início sua motivação não seja ideal, mas não desista!


● O princípio da ativação comportamental, já bem estabelecido na psicologia, demonstra que a exposição aos estímulos à nossa volta elevam gradualmente a nossa sensação de prazer e, com isso, nossa motivação (voltando ao exemplo da academia: quando chegamos lá, geralmente nos sentimos arrependidos de termos ido, mas à medida que nosso corpo

aquece, passamos a nos sentir bem e queremos continuar).


● Durante o período de isolamento, guarde algum tempo para refletir sobre o

verdadeiro significado do que estamos vivendo. Juntos, estamos enfrentando um desafio, e precisamos nos cuidar e cuidar da nossa comunidade. Pense em como o isolamento é um ato de generosidade com as pessoas que estão à sua volta, conhecidas ou não, e perceba que a grande maioria das pessoas está fazendo o mesmo.


● O isolamento social está ajudando a manter outras pessoas seguras, incluindo aquelas particularmente vulneráveis (como as idosas ou as que já tinham condições médicas graves).


● Além disso, um importante e recente artigo científico demonstrou que a maioria dos problemas mentais que surgem neste período aparecem quando interpretamos a solicitação do confinamento como uma imposição de restrição da liberdade. Quando as pessoas interpretam a quarentena como um ato voluntário, foram constatados menor sofrimento e menores complicações a longo prazo.

MINDFULNESS, traduzido para o português como atenção plena, é uma técnica que pode ser definida como prestar atenção ao momento presente com intenção e propósito. O uso de intervenções baseadas em atenção plena nas escolas tem crescido cada vez mais e há uma quantidade significativa de pesquisas científicas sobre o tema que comprovam sua eficácia. Tais pesquisas indicam que a prática regular de atenção plena melhora os níveis de bem-estar, tanto para o professor quanto para o aluno.


Um aspecto comum presente na literatura aponta para a necessidade de os professores desenvolverem as suas práticas de atenção plena antes de tentar ensiná-las aos seus alunos. Além disso, é importante que os professores transmitam aos estudantes os impactos positivos que a prática regular dessa técnica tem no cérebro.

O exercício da atenção plena está vinculado a uma série de benefícios socioemocionais, cognitivos e comportamentais em crianças e em jovens adultos. Dentre esses benefícios, os que mais se destacam são:


1. aumento da capacidade de manter a atenção;

2. maior capacidade de autocontrole e regulação emocional;

3. melhora no desempenho acadêmico, na memória de trabalho e na

metacognição;

4. diminuição nos índices de depressão, ideação suicida e automutilação;

5. diminuição da ansiedade;

6. diminuição de estresse.

AUTOCUIDADO

Tomando os devidos cuidados, tente manter algumas rotinas básicas do seu dia. O tédio, a frustração e a sensação de isolamento em relação ao resto do mundo, comuns em períodos de quarentena, são mais angustiantes para uem não pode manter pequenas rotinas diárias, como ir ao supermercado ou dar uma caminhada. Neste momento, rotinas são super importantes, portanto conversaremos mais sobre elas no item de autocuidados.


BAIXE O GUIA PRÁTICO AME SUA MENTE NAS ESCOLAS

Se você ou algum conhecido sente que está ansioso e precisa de apoio lidar com algum sentimento, o psicólogo é profissional indicado para ajudar a lidar com estas e outras situações. A saúde mental é uma parte integrante da saúde; na verdade, não há saúde sem saúde mental: #AmeSuaMente.

Acompanhe nossas redes, estamos no Instagram e no Linkedin. Faça parte desse movimento e use a hashtag #AmeSuaMente.

Acompanhe nossas redes sociais

  • Instagram
  • YouTube
  • LinkedIn - Black Circle

Faça parte desse movimento e use a hashtag #AmeSuaMente

Instituto Ame Sua Mente

Rua Marselhesa, 642

Vila Mariana, São Paulo, SP

CEP 04020-060

amesuamente@amesuamente.org.br